Confira as regras para ter acesso ao auxilio emergencial

Na quinta-feira (26), foi aprovado pela Câmara dos Deputados um auxílio emergencial no valor de R$ 600 por mês para trabalhadores autônomos, desempregados e microempreendedores de baixa renda ,e para mãe chefe de família receberá o valor  R$ 1.200. O objetivando e proteger segmentos mais vulneráveis durante a crise econômica causada pela pandemia do coronavírus.

Serão beneficiados os profissionais liberais. E não vai ter burocracia porque a intenção é ajudar.

A proposta permite que até dois membros da mesma família recebam o benefício somando uma renda domiciliar de R$ 1.200. As mulheres que sustentam lares sozinhas poderão acumular dois benefícios individualmente.

Este benefício terá a validade de três meses, podendo ser prorrogado por mais três meses. Porém, para que o benefício comece a valer, a proposta ainda precisa ser aprovada pelo Senado e receber sanção do presidente Jair Bolsonaro.

É previsto pelo governo que o auxílio atenda mais de 24 milhões de pessoas, o que representa um gasto de  R$ 14,4 bilhões por mês.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, justifica que a proposta feita inicialmente pelo governo é pequena para atender a necessidade da população, e declara que este valor (R$ 600) é necessário para permitir que os brasileiros consigam deixar de trabalhar e fiquem em casa, contribuindo para reduzir a transmissão do coronavírus na população.

Regras aprovadas pela Câmara

Terá direito ao benefício quem for maior de 18 anos, não tiver emprego formal e não receber benefício previdenciário (aposentadoria) ou assistencial (como o BPC). Foi estabelecido limites de renda para solicitação do auxílio.

Pessoas cuja renda mensal total da família for superior a três salários mínimos (R$ 3.135) ou que a renda per capita (por membro da família) for maior que meio salário mínimo (R$ 522,50) não poderão receber o benefício.

Não tendo direito também aqueles que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018. A renda média da família será verificada por meio do CadÚnico para os inscritos no sistema. Os que não são inscritos farão uma autodeclaração por meio de uma plataforma digital.

A princípio, a ideia é que o benefício deve ser solicitado pela Caixa Econômica Federal.

Quais categorias de trabalhadores poderão solicitar o auxílio?

Poderão solicitar o benefício os trabalhadores registrados como microempreendedor individual (MEI) e trabalhadores por conta própria que contribuem de forma individual ou facultativa para o INSS. Vale salientar que, aqueles que trabalham com a carteira de trabalho assinada, funcionários públicos, inclusive aqueles com contrato temporário, não terão direito ao benefício.

Quem recebe Bolsa Família pode solicitar?

O auxílio aprovado pela Câmara não poderá ser acumulado com o Bolsa Família. Porém, o beneficiário do programa poderá optar por receber o auxílio emergencial no lugar do Bolsa Família, já que o novo benefício tem valor maior.

ATENÇÃO
O site https://www.oportunidadesaqui.com.br (Oportunidades Aqui), não atua com nenhum tipo de contratação, servimos como ponte entre plataforma de divulgação e contratante. Nosso site não envia qualquer tipo de curriculum para as empresas, isto deve ser feito pelo próprio usuário caso haja interesse na vaga, não cobramos mensalidades ou qualquer tipo de taxa do usuário, a plataforma é e SEMPRE SERÁ 100% gratuita.

Deixe um comentário